Morro de Saudades – Quatro Caminhos para o Morro do Castelo

  • Post author:
  • Post category:Blog

A lembrança do Morro do Castelo ocupa um lugar especial na memória de grande parte dos cariocas. Aquele que fora o Marco Zero da cidade e lugar simbólico de sua fundação após a vitória de Estácio de Sá contra os franceses e os tamoios transformou-se em ausência, reminiscências e saudades. Com o tempo, relegado para o segundo plano com o crescimento da cidade, tornou-se uma espécie de símbolo de seu passado colonial. A lenda de um tesouro escondido pelos jesuítas ressurgiria de tempos em tempos para ameaçar a existência do morro, atiçando a cobiça de interessados nas incontáveis riquezas daquela ordem religiosa. Mais tarde, sua presença viria a ser considerada até mesmo danosa à saúde dos cariocas. Assim, o Morro do Castelo encontrou o fim de sua existência nas grandes obras de reurbanização da cidade no início do século XX, sendo desmontado e seus escombros transformados em aterros ao longo de sua orla.
Em Morro de Saudades – Quatro caminhos para o Morro do Castelo, quatro histórias nos levam de volta à ideia e à simbologia do velho e mítico morro que foi o berço da Cidade do Rio de Janeiro. Os quatro contos apresentados, abrem novas trilhas rumo à História do Rio de Janeiro, desde a presença das populações autóctones, passando pela perda do status de capital do país até uma projeção para o futuro da cidade e as consequências de sua ausência. Esta é uma jornada repleta de personagens instigantes, entre elas, o próprio Morro do Castelo.

Crítica:
Imagine um local onde a violenta destruição e a extrema beleza disputam, a cada dia, hora e minuto, sem trégua, a alma dos seus habitantes. Costuma-se achar que um local é apenas o pano de fundo onde se passa uma história. Mas… e se esse local for a própria história? E se ele for o verdadeiro protagonista de todas tragédias, comédias e paixões tensas e intensas que se passam nele e por meio dele? As quatro histórias deste livro são mais que enredos que se passam no Morro do Castelo, são contos das paixões carnais, espirituais, guerreiras, mitológicas, antiquíssimas e modernas, que ecoaram no seio da antiga colina arrancada do Centro do Rio e que, misteriosamente, ainda ecoam no lugar da sua ausência, onde muitos passam hoje sem jamais imaginar que houve um morro ali.

São histórias, acima de tudo, da torturada e prazeirosa alma do Rio. O primeiro dos contos, “O último dos cariocas” de Leonardo Vichi, com seus ferozes guerreiros tupinambás e tamoios, “guerreiros e amorosos”, nos transporta a uma cidade tragicamente fundada e destinada a viver entre a extrema carnificina e a extrema beleza. O segundo conto, “Débora Rosa do Castelo” de Pedro Paulo Machado, traz a bela e angustiada busca pela liberdade da paixão e pela descoberta de si mesmo, ainda que num mundo em que somos aprisionados e violentados a cada dia, seja pela rotina, seja pela destruição. O terceiro, “O incidente do outeiro” de Cid Prado, traz uma enigmática voz do Rio para além do Rio: e se o Morro do Castelo, retirado do Rio, surgisse misteriosamente em outro lugar? O quarto, “O kraken do Castelo” de Cláudio Carvalho, traz a voz do próprio Morro do Castelo, mitológico e clarividente, refletindo sobre seu próprio destino e, consequentemente, sobre o nosso. Enfim, são quatro faces bem diferentes do Rio no seu misterioso Morro. Porém, justo pelas suas diferenças, são igualmente belas estas faces, neste livro apaixonadamente expostas: quem sabe à crítica, quem sabe à destruição, quem sabe à solidão, quem sabe à glória ou (porque não?) a um beijo…
Emanuel Luciano

Descrição
Autores: Cid Prado Valle, Cláudio Carvalho, Leonardo Perin Vichi, Pedro Paulo Machado
Páginas: 108 p
Gênero: Antologia de Contos
Formato:  14,8X21X1 cm
Peso: 150 gramas
Acabamento: brochura com orelha.
Edição: 1ª edição
Ano: 2020
Idioma: Português – Brasil
ISBN: 978-85-68034-10-1

A Sociedade Literária do Morro do Castelo

A Sociedade Literária do Morro do Castelo foi fundada em agosto de 2019 para fomentar a pesquisa interdisciplinar e historicamente abrangente em Literatura Brasileira em seu contexto histórico, social e cultural, incluindo todos os períodos e gêneros de escrita e representação que remetam, descrevam ou sejam inspirados por questões de Estudos Brasileiros.

A Sociedade Literária do Morro do Castelo surgiu do esforço de quatro escritores, professores universitários, que sentiam a necessidade de estabelecer um ponto focal para a discussão e produção de uma literatura autóctone e representativa do Brasil em seus aspectos sociais e culturais. Os quatro membros fundadores trabalham constantemente na escrita e publicação de suas obras literárias. Durante o processo de escrita da obra, suas produções são discutidas em encontros nos quais os outros membros comentam, propõem e colaboram. Anualmente, o grupo produz sua própria antologia de contos sobre algum tema de interesse dos quatro. A primeira obra publicada por estes é a antologia de contos intitulada Morro de Saudades: quatro caminhos para o Morro do Castelo. Nesta coleção se debate a questão do lugar da memória e do não-lugar promovidos pela ausência, em uma crítica ao processo de demolição e destruição de marcos históricos e fundadores da Cidade do Rio de Janeiro. 

Estamos comprometidos com o incentivo e produção de pesquisa sobre Literatura Brasileira e Literatura sobre o Brasil em suas representações culturais, dentro das universidades e além. Adicionalmente à produção de obras literárias, seus membros atuam intensamente no meio acadêmico produzindo artigos, comunicações, realizando palestras e eventos com aderência aos temas centrais da vida cultural, social e política do Brasil.

Autores:
Prof. Dr. Cid Prado Valle: Doutor em História Social pela UFRJ, Mestre em História pela UnB, Graduado em História pela UnB;
Prof. Dr. Cláudio Carvalho: Doutor em Letras Vernáculas pela UFRJ, Mestre em Letras Vernáculas pela UFRJ, Graduado em História pela UFRJ;
Prof. Dr. Leonardo Perin Vichi: Doutor em História Social pela UFRJ, Mestre em História Comparada pela UFRJ, Graduado em Letras – Alemão pela UFRJ;
Prof. Ms. Pedro Paulo Machado: Mestre em Letras Vernáculas e Literaturas Africanas pela UFRJ, Graduado em Literaturas de Língua Portuguesa pela UFRJ.